Frequências… medo!

Após a altura mais feliz do ano, para a maioria dos universitários, vem uma das piores partes do ano: época de frequências.

É nesta altura que a plasticidade mental de cada estudante é levada aos limites, ao aprender e desaprender semestres inteiros de matéria para certas cadeiras em apenas tardes que antecedem noites mal dormidas. É a altura em que a resposta para todas as tentativas dos nossos amigos de nos tirarem de casa é: “não dá, tenho de estudar”. É a altura em que mais remorsos se sente por sermos preguiçosos. É também a altura que nos dá mais vontade de arrumar o quarto… Interessante.

A minha altura de frequências este ano é bastante soft comparada com os anos passados. Acho que é devido ao facto de finalmente estar quase a acabar o curso, mas não tenho a certeza. No entanto, não deixa de ser apertada, e eu por ser precisamente preguiçoso no que toca a tudo o que for escola, deixei andar. Mas este ano fiz uma abordagem diferente. Desta vez fui mesmo acompanhando a matéria e não estou a descobrir disciplinas na wikipédia. Desta vez sei a cara do professor que me vai entregar a frequência. Desta vez fui responsável.

Felizmente isso não quer dizer grande coisa à parte de que estou a ficar mais velho, por isso decidi fazer uma lista que é capaz de ajudar alguém nesta e noutras alturas:

1. Ir acompanhando a matéria:

Andar na faculdade dá-nos aquela liberdade de não ir a aulas teóricas. Mas como alguém importante no mundo da Marvel uma vez disse :

“Com um grande poder, vem um grande responsabilidade”

Esse poder de não ir as aulas acaba por trazer ao de cima o preguiçoso que há em nós e perder o fio à meada. Felizmente, se formos lendo os powerpoints que alguns professores vão dispondo, ja podemos deixar de nos sentir tão culpados, Relaxem.

2. Matar tempos livres:

Sim, muitos de nós têm tempos livres, e não me refiro a tempo para vermos séries e esses afins, porque todos nós precisamos de tempo para.. nós. Com isto refiro-me àquela hora que alguns demoram a chegar a faculdade, ou então àquelas horas que não temos grande vontade de fazer alguma coisa. Ora se preenchermos uma horinha ou duas por dia, com um tablet com powerpoints ou outro conteúdo com a matéria, deixa de ser tempo livre e passa a ser tempo útil!

Acho que toda a gente ficaria surpreendida com as melhorias que vêm só de estudar nos transportes. Especialmente quando são da margem sul e demoram 3 horas e meia a chegar faculdade, ao apanhar 6 transportes à chuva e vento. Ok exagerei um bocadinho, mas isto de estudar nos transportes resulta! A sério!

3. Estudo random:

Não sei quantos de vocês fazem isso, mas já alguma vez sentiram aquela vontade enorme de estudar? Pois, eu também não.

Mas e se em vez de ficarmos uma hora a olhar para o facebook e para as caras deprimentes de estranhos, pegassemos na matéria sem razão aparente han? Força campeão.

4. Combinações com amigos:

Existe uma grande probabilidade, pelo menos em Portugal, que grande parte dos nossos amigos estudem na mesma cidade que nós. E então e que tal se juntarmos o útil ao agradável?

O vosso amigo não precisa de perceber nada de fisica quântica para vos acompanhar no vosso estudo, e vocês não precisam de perceber nada da tragédia de nietzsche para o acompanharem pois não? Vocês basicamente vão estar em silêncio. Pior das hipóteses cada um dá uma palestra ao outro sobre o nosso estudo.

66621527.jpg

5. Desligar a internet:

Se és daqueles que não consegue desligar, devias. 

Cada som que nós não estamos à espera pode perturbar a nossa atenção e estudo, por isso cada vibração ou notificação de coisas como por exemplo do facebook, pode distrair-nos. Podemos pensar que uma mensagem não faz mal, e que estamos atentos à mesma, mas não estamos. Eu por exemplo estava a estudar, abri o facebook e acabei por escrever esta lista. Queres ser como eu? não? Então vá, desliga a internet. Estou à espera. Isso mesmo.

Para além disso, anos de utilização das redes sociais e smartphones reduziram o tempo da nossa atenção, pelo que não conseguimos estar muito tempo atentos à mesma coisa. Por isso é melhor aproveitarmos o pouco tempo de atenção que temos para estudar. Ou não, olha só aqui este vídeo engraçado de gatinhos.

6. Estarmos hidratados:

Estarmos bem hidratados é fundamental para tudo na nossa vida. Se tivermos com uma dor de cabeça enorme, não conseguimos tomar atenção ao que quer que seja certo? Excepto àquele barulho irritante que a casa do vizinho faz.

Quem diz estarmos hidratados rapidamente fala em estarmos bem alimentados. Com fome não se estuda!

7. Cábulas:

Ja pensaram que o tempo que investiram a escrever aquelas letrinhas pequeninas num papelinho também estão a estudar? Aposto que alguns de vocês chegaram ao teste e depois não precisaram de usar porque se lembraram daquilo que escreveram. Ah pois, cabulem meus filhos, mas não as usem porque este blog não incentiva esse tipo de atitudes.

8. Pequenas tarefas:

Em vez de panicarem por terem 200 páginas para estudar para uma frequência, porque não pensarem que têm 20 paginas por dia para ir dominando até ao dia da frequência? Chama-se a isso quebrar os nossos problemas. Se quebrarmos o nosso grande problema em vários pequenos problemas, e lidarmos com eles um de cada vez, resolvemo-lo mais facilmente do que tentar atacar tudo de frente.

Aliás, até vos posso dizer para arriscarem e escolherem matéria para estudar se estiverem assim tão desesperados, A.K.A, “a frequência é amanhã e esqueci-me”. A palavra aqui é arriscar, e escolher certa matéria para estudar e negligenciar a restante, que vai merecer apenas uma vista de olhos. E porquê? Porque é melhor saber algo em promenor e algumas coisas vagamente, do que apenas saber tudo vagamente. Fui muito vago? A solução é a dica número 10.

9. Descanço:

Muitos pensam que ficar diretas a estudar compensa um semestre de desleixe. Eu não vou mentir, ja fiz uma direta a estudar, mas não foi no dia do teste, e foi consciente, estava na zone.

Com isto não quero ser pai de ninguém, e supostamente somos todos diferentes, mas isso simplesmente não resulta. O nosso cérebro precisa de descanço. O nosso corpo precisa de descanço. Com zero horas de sono, apostem o que quiserem, bebam o café que puderem e acreditem que vão sentir o peso dessas 24 horinhas acordados em cima de vocês como um camião carregado com os recursos que vão ter de fazer.

Mais vale ir mentalizado para aquilo que vos falo na dica final.

10.Recurso e melhorias são nossos amigos:

Muitos têm medo de ir a recurso ou melhoria, mas não se apercebem que estudam toda a matéria como um universitário bebe shots nas quintas feiras académicas: rapidamente e sem se lembrarem de nada.

Ora ir a recurso não é vergonha nenhuma, e fazer uma melhoria é muito nobre, porque apesar de ficarmos mais leves nas carteiras (isto varia de faculdade para faculdade) mostra que nos preocupamos. Além disso, vamos criar uma vibe do tipo “não posso falhar” que nos põe mais atentos e que nos ajuda a estudar mais e melhor. E se correr mal? Bem, há sempre para o ano, aproveitem para tirar fotografias ao teste que é capaz de ser igual.

Aqui estão as minhas dicas pensadas à pressão para quem tem de estudar muita coisa em pouco tempo. Entretanto vou voltar ao estudar, pois começei a escrever este post só para  ignorar o estudo. Não me esqueci que vos devo um video de gatinhos!

~Sr. Ténis

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s