“Pick me, Choose me, Love me”

Enquanto o Sr. Ténis se anda a esforçar para ter boas notas, eu ando a enfrentar todo um outro drama. Embora não me sobre grande tempo livre quando chego do trabalho, depois do jantar gosto sempre de ver um ou dois episódios de uma série que goste. Se existir por aí alguém que acompanhe séries pela internet, então já sabe do horror que vou falar… exato, hiatus. Para quem não sabe, o hiatus é aquele espaço terrível entre um a três meses (ou por vezes quase um ano!) em que as gravações da série param porque os pobres dos atores – que também são pessoas, não é? – possam ir fazer outras coisas. Infelizmente, todas as séries que sigo, e atenção que não são poucas, decidem “tirar férias” exatamente na mesma altura. Nova temporada começa em setembro, lá para novembro/dezembro fazem pausa, e lá para janeiro/fevereiro começam. Aí começo a ver uma nova série que já tenha alguns episódios disponíveis, acrescentando assim apenas mais uma à lista àquele que é já um ciclo interminável.

Mas para mim uma série tem de ter alguns pontos essenciais:

  1. Romance

Sim, é verdade, para mim a história tem de ter algum romance. Não precisa de ser aquele amor lamechas, algumas picardias são sempre bem vindas, mas uma história de amor é sempre imprescindível.

  1. Comédia

Séries parvas, no sentido puro da palavra, atraem-me. Falo de séries como “How I Met Your Mother” ou “Modern Family” ou até “The Big Bang Theory”, que não lembram a ninguém, mas que nos põem a sorrir. O Sr.Ténis até me obriga as vezes a ver “Adventure time” ou “Futurama” que apesar de não fazerem exatamente o meu tipo, fazem-me soltar umas gargalhadas

  1. Drama

Uma série com um bom drama e que deixe algumas questões no ar também me prende ao ecrã, neste caso do computador.

Quanto ao género, tanto me faz que seja policial, de médicos, advogados, casas assombradas ou pinguins a andar. Se me cativar, e se tiver esses três ingredientes, de certeza que me vou agarrar. Ah, e atores giros, não nos vamos esquecer.


Tudo isto dito, apenas resta dizer que o título deste post é sem dúvida a fala de uma série. Quem de vocês souber de onde é, é uma pessoa altamente fantástica.

– Sra. Saltos

Anúncios

Frequências… medo!

Após a altura mais feliz do ano, para a maioria dos universitários, vem uma das piores partes do ano: época de frequências.

É nesta altura que a plasticidade mental de cada estudante é levada aos limites, ao aprender e desaprender semestres inteiros de matéria para certas cadeiras em apenas tardes que antecedem noites mal dormidas. É a altura em que a resposta para todas as tentativas dos nossos amigos de nos tirarem de casa é: “não dá, tenho de estudar”. É a altura em que mais remorsos se sente por sermos preguiçosos. É também a altura que nos dá mais vontade de arrumar o quarto… Interessante.

A minha altura de frequências este ano é bastante soft comparada com os anos passados. Acho que é devido ao facto de finalmente estar quase a acabar o curso, mas não tenho a certeza. No entanto, não deixa de ser apertada, e eu por ser precisamente preguiçoso no que toca a tudo o que for escola, deixei andar. Mas este ano fiz uma abordagem diferente. Desta vez fui mesmo acompanhando a matéria e não estou a descobrir disciplinas na wikipédia. Desta vez sei a cara do professor que me vai entregar a frequência. Desta vez fui responsável.

Felizmente isso não quer dizer grande coisa à parte de que estou a ficar mais velho, por isso decidi fazer uma lista que é capaz de ajudar alguém nesta e noutras alturas:

1. Ir acompanhando a matéria:

Andar na faculdade dá-nos aquela liberdade de não ir a aulas teóricas. Mas como alguém importante no mundo da Marvel uma vez disse :

“Com um grande poder, vem um grande responsabilidade”

Esse poder de não ir as aulas acaba por trazer ao de cima o preguiçoso que há em nós e perder o fio à meada. Felizmente, se formos lendo os powerpoints que alguns professores vão dispondo, ja podemos deixar de nos sentir tão culpados, Relaxem.

2. Matar tempos livres:

Sim, muitos de nós têm tempos livres, e não me refiro a tempo para vermos séries e esses afins, porque todos nós precisamos de tempo para.. nós. Com isto refiro-me àquela hora que alguns demoram a chegar a faculdade, ou então àquelas horas que não temos grande vontade de fazer alguma coisa. Ora se preenchermos uma horinha ou duas por dia, com um tablet com powerpoints ou outro conteúdo com a matéria, deixa de ser tempo livre e passa a ser tempo útil!

Acho que toda a gente ficaria surpreendida com as melhorias que vêm só de estudar nos transportes. Especialmente quando são da margem sul e demoram 3 horas e meia a chegar faculdade, ao apanhar 6 transportes à chuva e vento. Ok exagerei um bocadinho, mas isto de estudar nos transportes resulta! A sério!

3. Estudo random:

Não sei quantos de vocês fazem isso, mas já alguma vez sentiram aquela vontade enorme de estudar? Pois, eu também não.

Mas e se em vez de ficarmos uma hora a olhar para o facebook e para as caras deprimentes de estranhos, pegassemos na matéria sem razão aparente han? Força campeão.

4. Combinações com amigos:

Existe uma grande probabilidade, pelo menos em Portugal, que grande parte dos nossos amigos estudem na mesma cidade que nós. E então e que tal se juntarmos o útil ao agradável?

O vosso amigo não precisa de perceber nada de fisica quântica para vos acompanhar no vosso estudo, e vocês não precisam de perceber nada da tragédia de nietzsche para o acompanharem pois não? Vocês basicamente vão estar em silêncio. Pior das hipóteses cada um dá uma palestra ao outro sobre o nosso estudo.

66621527.jpg

5. Desligar a internet:

Se és daqueles que não consegue desligar, devias. 

Cada som que nós não estamos à espera pode perturbar a nossa atenção e estudo, por isso cada vibração ou notificação de coisas como por exemplo do facebook, pode distrair-nos. Podemos pensar que uma mensagem não faz mal, e que estamos atentos à mesma, mas não estamos. Eu por exemplo estava a estudar, abri o facebook e acabei por escrever esta lista. Queres ser como eu? não? Então vá, desliga a internet. Estou à espera. Isso mesmo.

Para além disso, anos de utilização das redes sociais e smartphones reduziram o tempo da nossa atenção, pelo que não conseguimos estar muito tempo atentos à mesma coisa. Por isso é melhor aproveitarmos o pouco tempo de atenção que temos para estudar. Ou não, olha só aqui este vídeo engraçado de gatinhos.

6. Estarmos hidratados:

Estarmos bem hidratados é fundamental para tudo na nossa vida. Se tivermos com uma dor de cabeça enorme, não conseguimos tomar atenção ao que quer que seja certo? Excepto àquele barulho irritante que a casa do vizinho faz.

Quem diz estarmos hidratados rapidamente fala em estarmos bem alimentados. Com fome não se estuda!

7. Cábulas:

Ja pensaram que o tempo que investiram a escrever aquelas letrinhas pequeninas num papelinho também estão a estudar? Aposto que alguns de vocês chegaram ao teste e depois não precisaram de usar porque se lembraram daquilo que escreveram. Ah pois, cabulem meus filhos, mas não as usem porque este blog não incentiva esse tipo de atitudes.

8. Pequenas tarefas:

Em vez de panicarem por terem 200 páginas para estudar para uma frequência, porque não pensarem que têm 20 paginas por dia para ir dominando até ao dia da frequência? Chama-se a isso quebrar os nossos problemas. Se quebrarmos o nosso grande problema em vários pequenos problemas, e lidarmos com eles um de cada vez, resolvemo-lo mais facilmente do que tentar atacar tudo de frente.

Aliás, até vos posso dizer para arriscarem e escolherem matéria para estudar se estiverem assim tão desesperados, A.K.A, “a frequência é amanhã e esqueci-me”. A palavra aqui é arriscar, e escolher certa matéria para estudar e negligenciar a restante, que vai merecer apenas uma vista de olhos. E porquê? Porque é melhor saber algo em promenor e algumas coisas vagamente, do que apenas saber tudo vagamente. Fui muito vago? A solução é a dica número 10.

9. Descanço:

Muitos pensam que ficar diretas a estudar compensa um semestre de desleixe. Eu não vou mentir, ja fiz uma direta a estudar, mas não foi no dia do teste, e foi consciente, estava na zone.

Com isto não quero ser pai de ninguém, e supostamente somos todos diferentes, mas isso simplesmente não resulta. O nosso cérebro precisa de descanço. O nosso corpo precisa de descanço. Com zero horas de sono, apostem o que quiserem, bebam o café que puderem e acreditem que vão sentir o peso dessas 24 horinhas acordados em cima de vocês como um camião carregado com os recursos que vão ter de fazer.

Mais vale ir mentalizado para aquilo que vos falo na dica final.

10.Recurso e melhorias são nossos amigos:

Muitos têm medo de ir a recurso ou melhoria, mas não se apercebem que estudam toda a matéria como um universitário bebe shots nas quintas feiras académicas: rapidamente e sem se lembrarem de nada.

Ora ir a recurso não é vergonha nenhuma, e fazer uma melhoria é muito nobre, porque apesar de ficarmos mais leves nas carteiras (isto varia de faculdade para faculdade) mostra que nos preocupamos. Além disso, vamos criar uma vibe do tipo “não posso falhar” que nos põe mais atentos e que nos ajuda a estudar mais e melhor. E se correr mal? Bem, há sempre para o ano, aproveitem para tirar fotografias ao teste que é capaz de ser igual.

Aqui estão as minhas dicas pensadas à pressão para quem tem de estudar muita coisa em pouco tempo. Entretanto vou voltar ao estudar, pois começei a escrever este post só para  ignorar o estudo. Não me esqueci que vos devo um video de gatinhos!

~Sr. Ténis

Out with the old, in with the new

Um novo ano chegou. Mais 365 dias para fazermos tudo aquilo que todos os anos prometemos que vamos fazer. Mais 365 oportunidades para conseguirmos aquilo que queremos.

Não é porque o ano muda que de súbito tudo vai ser diferente. Pelo contrário, cabe-nos a nós fazer essa mudança acontecer. E isso cabe-nos todos os dias, dia após dia, até ao fim de todos os próximos anos que hão de chegar. Mas a passagem de ano tem sempre este efeito nas pessoas: vou emagrecer, vou estudar, vou poupar, vou sair mais, vou esforçar-me mais, vou arranjar carro, vou, vou, vou. Vão? Então força, estamos convosco!

Dito isto, vão fazer de 2017 um ótimo ano!

– Sra. Saltos

Reviews

A Sra. Saltos sugeriu que eu pegasse em algumas coisas que tenho em casa e fizesse reviews destas. Coisas como o novo portátil dela, o meu telemóvel, ou até mesmo os meus ténis que aparecem neste post aqui . Apesar de coisas já desatualizadas se calhar seria algo que me pudesse dar algum prazer em escrever e também um objetivo: aconselhar tanto quanto sei nessas areas.

Mas que áreas seriam? Ah pois. Bastantes.

Para começar sou uma pessoa com bastantes interesses. Gosto de vários desportos como Vela, Atletismo, Futebol. Sou muito dado a ciências , nomeadamente às quimicas e “medicinas” mas depois também sou dado a a alguma informática simples no que toca a hardware. Gosto muito de jogar no meu bruto computador (que avariou) mas enquanto espero para entrar nos lobbys de jogos online, toco altas rockalhadas nas minhas guitarras elétricas…. enfim.

Sou uma pessoa multifacetada, modéstia à parte, mas que gostava de escolher duas ou três áreas e escrever para que as pessoas que cheguem a este blog não só vejam as nossas (des)aventuras mas tambem vejam algum conteudo útil, e até que eu possa ajudar alguém a fazer a escolha certa em certos aspetos.

Digam o que acham desse novo rumo do Sr.Ténis, comentando ou até mesmo mandando email!

~Sr.Ténis

Ainda sobre o Natal

Todos sabemos que o Natal é apenas tão bom quanto a companhia, e que com o passar da idade vai perdendo aquele encanto especial. Mas quem é a pessoa que, além de boa companhia, não gosta de prendinhas?

Ora, sendo eu vaidosa como sou – lamento, defeito de mulher – no meu sapatinho não faltou… Um sapatinho. Umas botas lindas da Seaside pelas quais me apaixonei instantaneamente. “Ah, mas não precisavas de umas botas“. Precisava. Precisava de umas botas rasas, e comprei umas com salto mas que dão ótimo andar!

15731528_10208839037906472_1418136894_n
Quando são bonitas e confortáveis é impossível resistir

 

E o que combina bem com saltos? Isso mesmo, lingerie. A Woman’s Secret estava já com 70% de desconto antes do Natal, e por isso recebi o quê? Dois conjuntos lindos, amorosos, sexys que me fazem babar.

E não há Natal sem gordices. Portanto ofereci-me uma daquelas canecas lindas que A Casa tem agora, que vêm agasalhadas com um casaquinho de malha e trazem uma caixa de mistura da bebida dos deuses: chocolate quente.

15731033_10208839037746468_394094069_n
Não é só adorável?

 

Se quiserem que fale sobre a prenda mais dispendiosa que comprei para mim, aí sim terei de falar do meu novo portátil Asus, cuja tecnologia ainda nem estava nas lojas e do qual ainda cá virei contar umas coisas.

15750380_10208839037426460_1689806444_n
So far, so good

 

Quanto ao Sr. Ténis, ofereci-lhe uma meia para fazer conjunto com aquela que já lhe tinha oferecido nos anos!

Apesar de tudo, é como disse acima e talvez o próximo Natal seja melhor em alguns aspectos, talvez não… Mas é como o meu novo pijama preferido diz: “Dreams do come true”.

– Sra. Saltos

Natal Amargo

Espero que todos os que nos acompanham tenham tido um feliz natal e que não só tenham engordado pouco a comer muito mas que o tenham feito com quem mais gostam. Eu e a Sra.Saltos ainda estamos a travar uma batalha incessante contra as malditas filhoses.

No entanto a mim este ano aconteceu algo que me caiu mal: nenhum dos meus avós veio cá a casa. O problema aqui é que nenhum teve uma razão plausível para não vir.

Do lado do meu pai, o meu “avô” não quis vir porque disse que estava doente e que não queria estar a sair de casa para o frio e ficar pior. Mas para sair e fumar cigarros para o café no dia 24 já podia. O que me custa aqui é a minha avó emprestada que queria muito estar connosco e até disso foi privada neste Natal.. apesar disso, eles raramente vêm e moram a uns bons 30 minutos de carro.

Do lado da minha mãe, moram a 5 minutos a pé e não vieram. Não deram uma razão, não quiseram vir viver o Natal com os seus netos e filha. Simplesmente não vieram. 

Portanto este foi um natal vazio de família… Muito pouca veio visitar, e por mais incrível que pareça todos os doces do mundo não conseguem preencher esse buraco formado pela própria família. Gostava que fosse diferente. Gostava de poder fazer alguma coisa. A sério que gostava, mas não é uma coisa que se pode obrigar as pessoas a fazer, e magoa a nossa família não ser razão suficiente para esta se juntar. A sério.

~Sr.Ténis