Acerca de sermos crescidos

Sabem aquele momento em que somos crianças e olhamos para cima (porque somos minorcas) e vemos um adulto extremamente confiante? Um pai que reconforta, um professor que ensina, uma mãe que ralha – quando a minha mãe ler isto vai já dizer que as mães são sempre as más da fita, perdoa-me mãe

Olhamos, com os nossos pequenos olhinhos, e vemos pessoas que têm (ou parecem ter) a vida completamente resolvida. Sabem tudo. Estão em plena paz consigo próprios. Bem… Eu acuso bullshit

Com 21 anos não me considero a “adulta resolvida” que achava que ia ser. E não há qualquer problema, sabem porquê? É que estou rodeada de adultos que cada vez mais me mostram que ninguém é bem resolvido. Adultos que passam de um problema para o outro, que fazem gazeta e que por vezes até dizem “fuck it” às coisas que os chateiam. Sim crianças, os papás passam a vida a dizer para não dizerem asneiras mas não se deixem enganar… Eles não são santos. Adultos que viveram histórias mais loucas que eu. A geração era outra, as maluquices também. 

Acho que, honestamente, nunca somos crescidos.

Na minha opinião, somos apenas crianças grandes – e no meu caso, com 1.61m, não sou uma criança muito grande.

– Sra. Saltos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s