Os Clichés do Natal

Ho-Ho-Ho. Pois é, uma das minhas alturas do ano preferidas está de volta e já há toda aquela atmosfera natalícia no ar.

Sendo alguém que já viveu a bela quantia de 21 natais, indo a caminho do 22º, quis vir partilhar com vocês alguns dos clichés que, ano após ano, permanecem nesta quadra.

1. O Pai Natal da Família

Quer haja crianças pequenas na família, ou não, existe sempre aquele membro da família que sente o Natal mais intensamente que todos os outros. Ou é porque é aquele que nesse ano dá a casa para a festa, ou porque simplesmente tem uma veia vinda do Pólo Norte e gosta desta época. Está desejoso que chegue a hora de ver toda a família junta na sala, e de ver a reacção de todos quando abrem os presentes e sabe que, mesmo que durante o ano não se juntem muitas vezes, o Natal é sagrado.

2. O Grinch da Família

Como tudo na vida tem os seus opostos, para todo o Pai Natal existe o seu Grinch. O Grinch da família é geralmente uma pessoa já com mais idade, geralmente do sexo masculino – sim, estou a falar dos avôs. É aquela pessoa que chega a nossa casa por volta das oito e ainda nos apanha a jantar, embora tivessemos dito especificamente para ninguém vir antes das nove, e que antes das onze já quer ir embora. Quando existem crianças é matreiro, tenta a criança com a ideia de abrir as prendas mais cedo para que ela faça um inferno e isso realmente acontece, acabando todos por poderem ir para casa ainda antes do menino Jesus ter nascido. Quando já são pessoas mais crescidas, usa a carta do “eu já estou velhinho” e todos concordam que não é preciso esperar pela meia-noite e às onze já está a troca de prendas feita.

3. O Parente Adormecido

Existe um em cada família. Aquele que enquanto o Grinch pedincha para nos despacharmos com as prendas, já está há algum tempo “às cabeçadas” no sofá. Podem reconhecê-lo também em avôs ou avós, pois geralmente são os primeiros a adormecer. É aquela pessoa que, se não for acordada, pode passar por toda a reunião de família a ressonar no sofá e quando chega ao fim despede-se e vai embora. E vai feliz.

4. O Drama do Almoço

“Podias ter feito o bacalhau de maneira diferente”, “fizeste esta comida o ano passado”, “só isto chega para todos?”, “não há segundo prato?”. Agradar a gregos e troianos é complicado, e quando juntamos a família toda para uma refeição há sempre quem não resista a colocar um ou outro defeito. Geralmente estes almoços ou jantares acabam todos os anos da mesma maneira – “ai, para o ano não faço nada disto cá em casa” – e, no entanto, tudo se volta a repetir no ano seguinte.

5. As Compras de Última Hora

Podemos começar as compras em Novembro, e ainda vamos andar a semana anterior ao Natal a tentar despachar compras de última hora – ou porque não encontrámos nada que a pessoa gostaria, ou porque nem nos lembrámos da pessoa até à última hora, ups. A verdade é que todos tentamos escapar à confusão dos centros comerciais nos dias anteriores ao Natal, mas há forças que nos ultrapassam e a maioria de nós comuns mortais acabamos por lá cair.

Agora resta-me pensar nas restantes prendas porque a do Sr. Ténis já cá canta: uma meia para condizer com aquela que lhe ofereci nos anos, para não andar coxo, coitado.

Têm mais algum cliché que possam acrescentar? Partilhem, de certeza que entre todos vivemos bastantes.

– Sra. Saltos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s